15-05: Educação – a que ponto chegamos!

professoresAs linhas:  A Polícia Militar vai analisar imagens do confronto entre professores e PMs  na avenida Paulista, que aconteceu no fim da tarde de sexta-feira (10). Dois manifestantes foram detidos após a assembleia que deu fim à greve dos professores da rede pública estadual. De acordo com a polícia, um grupo de servidores, descontentes com a decisão de fim de paralisação, começou a jogar pedras e outros objetos em membros da liderança sindical, que estavam sobre um caminhão, próximo ao MASP. Segundo o major Ben-Hur Araújo Junqueira Neto, a PM foi chamada pelos líderes do sindicato dos professores para ajudar na retirada do caminhão. Alguns manifestantes tentaram subir no veículo. Ele explicou que os PMs também começaram a ser agredidos. ‘No momento em que formamos um cordão de isolamento para o caminhão recuar alguns metros e descer, sentido 9 de Julho, esse mesmo grupo começou a agredir os policiais.’ (Fonte: Portal R7, com Fala  Brasil)

As entrelinhas: As imagens são deprimentes. Professores agredindo colegas professores da mesma rede pública de ensino, no meio da tarde em plena Avenida Paulista, centro financeiro da capital de São Paulo, paralisando o trânsito. A chegada da Polícia agravou o estado das coisas passando de deprimente para degradante. Professor esmurra policial covardemente e a repressão corre solta. Onde vamos parar? Temos problemas sérios no país: saúde, desmatamento, corrupção, saneamento básico e por aí vamos. Mas a base de tudo, a mola propulsora de mudança de tudo é a educação. Sem ela não se conserta coisa alguma. Hoje somos um povo extremamente mal educado em todos os sentidos, esta é a triste verdade. Quem quer ser professor hoje em dia, particularmente no ensino fundamental e médio? Quem quer ganhar salário de fome e correr risco de ser agredido em sala de aula? Este conflito no coração do estado mais rico do país mostra a que ponto chegamos. Quando isto muda?

Advertisements

14-05: Salve Jorge, a oportunidade perdida

São JorgeAs linhas:  ” Nesta semana chega ao fim a novela mais bombardeada dos últimos tempos na televisão brasileira. ‘Salve Jorge’ e sua autora, Gloria Perez, que desviou da blindagem oferecida pela TV Globo e deu a cara à tapa nas redes sociais, foram vítimas de um dos mais poderosos e destacados personagens desse folhetim: o público.  O folhetim de Gloria Perez será sim lembrado, só não exatamente se tem a certeza de que será uma lembrança boa. Mas o que o público vai lembrar quando se falar da novela daqui a alguns anos? É possível fazer uma projeção com base no que repercutiu, caindo na mídia e causando discussões. ‘Salve Jorge’ teve erros gritantes de continuidade, que não costumamos ver na Globo com tanta frequência. A novela apresentou em seu roteiro situações complicadas, indigeríveis, que causaram ruídos até no telespectador menos atento.” (Fonte: crítico Breno Cunha, em Na Telinha)

As entrelinhas: Infelizmente Gloria Perez perdeu grande oportunidade de expor em uma maneira mais clara o grande problema que afeta a humanidade desde muitos séculos e que ganhou contornos “modernos” desde a Revolução Industrial. Com o poderoso elenco que a Globo tem em mãos, toda a sua capacidade técnica e particularmente equipes de apoio imbatíveis na produção de novelas, a autora se perdeu em uma história relativamente banal, sem conseguir criar personagens que prendessem o cativo público da eterna “novela das oito”. Do desempenho abaixo da crítica do folhetim  salvaram-se o charme e a personalidade criadas para a Delegada Helô e o curioso Pescoço. Muito pouco para quem poderia ter explorado várias outras facetas deste submundo do tráfico humano, que segundo estatísticas mais confiáveis (ah!, as estatísticas) atingem mais de dois milhões de pessoas ao redor do mundo. Aqui mesmo, sob nossos olhares, sabemos de casos tristes acontecendo nas esquinas e em indústrias semiclandestinas, onde a escravidão ainda é uma dura realidade.

Gravura: Google Imagens

12-05: Dia das Mães

mãe e filhoAs linhas: Anna Maria Jarvis, nascida em 1864 no Estado da Virgínia é reconhecida como idealizadora do Dia das Mães nos Estados Unidos. A idéia surgiu a partir de um episódio ocorrido na vida pessoal de Jarvis, a morte da mãe em 1905. As amigas, muito preocupadas com seu estado depressivo depois do fato, fizeram uma festa para eternizar o dia. Anna quis que a celebração fosse estendida a todas as mães. Depois de lutar três anos para oficializar a data, finalmente, em 26 de abril de 1910, o governador da Virgínia Ocidental, William E. Glasscock, acrescentou o Dia das Mães ao calendário de datas comemorativas daquele estado. Em 1914 o presidente dos Estados Unidos, Woodrow Wilson formalizou a data em todo o território nacional. No Brasil, em 1932, o então presidente Getúlio Vargas oficializou o Dia das Mães para o segundo domingo de maio.” (Fonte: Wikipédia)

As entrelinhas: Hoje a data ganhou tal conotação comercial que é o segundo maior dia de vendas do varejo brasileiro, depois apenas do Natal. Na verdade isto não é novidade. Na década de 1920, a própria criadora Anna Jarvis ficou incomodada com a comercialização do feriado e pediu sua extinção. Mas vamos aqui buscar o sentido verdadeiro desta comemoração e homenagear todas as mães, presentes, distantes ou que já partiram, amorosas ou inflexíveis, dedicadas ou ausentes. Não importa, todas são únicas. Vamos recorrer a Carlos Drummond de Andrade, com seu poema “Para Sempre”:

“Por que Deus permite que as mães vão-se embora? Mãe não tem limite, é tempo sem hora, luz que não apaga quando sopra o vento e chuva desaba, veludo escondido na pele enrugada, água pura, ar puro,  puro pensamento. Morrer acontece com o que é breve e passa sem deixar vestígio. Mãe, na sua graça, é eternidade. Por que Deus se lembra – mistério profundo – de tirá-la um dia? Fosse eu Rei do Mundo, baixava uma lei: Mãe não morre nunca, mãe ficará sempre   junto de seu filho e ele, velho embora, será pequenino feito grão de milho.”

09-05: Injustiça com o Gabão

Explanada dos Ministerios, Eixo Monumental, BrasiliaAs linhas: “  O senador Aécio Neves, presidenciável do PSDB, comentou o ingresso de Guilherme Afif Domingos (PSD-SP) na equipe de ministros de Dilma Rousseff, marcado para esta quinta-feira (9). ‘O governo brasileiro, a partir de amanhã, concorrerá com o Gabão, o único país do mundo que tem também cerca de 40 ministérios’, disse. Escolhido para chefiar a recém-criada pasta da Micro e Pequena Empresa, Afif será o 39º ministro de Dilma. A analogia de Aécio foi injusta com o Gabão, uma república africana com 28 ministros (29 se for incluído na conta o primeiro-ministro). Para o rival tucano de Dilma, ‘a posse de mais um ministro de Estado é algo inimaginável’. (Fonte: Blog do Josias)

As entrelinhas: Estive na Holanda, no final do ano passado, a convite do Governo daquele país europeu. Dentro da política de austeridade que impera na Europa, visitei um Ministério, que se chama “Ministry of Economic Affairs, Agriculture and Innovation”. Tudo junto, em um prédio só, sob a tutela de um Ministro que ainda acumula a função de Vice-Primeiro Ministro. Com isto fica muito mais fácil administrar assuntos que se completam, corta-se enormemente os “cabides de emprego” e seus custos e ganha-se em eficiência. Enquanto isto vamos na contramão, aqui em terras tupiniquins, sempre com um olho em alianças políticas, horários na tv e as eleições majoritárias de 2014. E la nave va…

07-05: A injustiça das decisões por pênaltis

BaggioAs linhas: “ O Corinthians ganhou nos pênaltis do São Paulo por 4 a 3, após o empate sem gols no tempo normal, e garantiu a vaga na final do Paulistão. O herói da classificação corintiana, no equilibrado clássico deste domingo no Morumbi, foi o goleiro Cássio, que defendeu a decisiva cobrança de Luis Fabiano – Ganso também desperdiçou pelo lado são-paulino, ao chutar a bola por cima do gol. Agora, o clube alvinegro vai decidir o título do campeonato contra o Santos, que também chega à final após duas vitórias, contra Palmeiras e Mogi Mirim, conseguidas com cobranças de penalidades máximas. ” (Fonte: Estadão)

As entrelinhas: Uma das grandes frases do futebol diz que o penalty é tão importante que deveria ser cobrado pelo Presidente do clube! Na verdade, muito mais triste do que o gol impedido (ou com “la mano de Dios”), do árbitro tendencioso, da falta não marcada, é decidir-se uma partida ou – ainda mais – um campeonato de futebol com disputa de pênaltis. Nunca haverá o árbitro preciso que vai fazer voltar todas as penalidades cobradas onde o goleiro se mexe ilegalmente antes do chute. Neste fim de semana, o Inter de Porto Alegre também ficou campeão gaucho na decisão por penalidades. Criam-se os heróis e os vilões. Pobre do fantástico italiano Roberto Baggio que errou sua cobrança contra o Brasil nas finais da Copa do Mundo dos EUA. Dezenas de exemplos vem à tona. Melhor “cara ou coroa”! Inclusive evitaria doenças coronárias nos infelizes torcedores.

03-05: Balança comercial pende para o lado errado!

As linhas: ” A balança comercial brasileira, que mostra a diferença entre as importações e as exportações do país, apresentou deficit de US$ 994 milhões em abril, o pior resultado já verificado para o mês desde o início da série histórica em 1993. No acumulado do ano, o resultado negativo já chega a US$ 6,2 bilhões –outro recorde negativo histórico. Os dados foram divulgados na quinta-feira (2) pelo Ministério  do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. A diferença entre o cenário vivido pelo país este ano e em 2012 é gritante. Em abril do ano passado, a balança comercial registrou superavit (resultado positivo) de US$ 900 milhões. E de janeiro a abril daquele ano, apresentou saldo positivo de US$ 3,3 bilhões. ( Fonte: Folha de São Paulo)

As entrelinhas: Garanto que a intenção deste blog é ser leve, gostoso de ler, se possível trazendo apenas coisas boas. Mas está difícil… O pior desta notícia que comentamos hoje é tratar-se de resultado já esperado. O país iniciou o ano com “um grande ‘estoque’ de operações de importação de combustíveis feitas pela Petrobras em 2012 e que não foram contabilizadas no saldo comercial do ano passado. Isto quer dizer que a maquiagem que nosso Governo Federal pretendeu fazer para fechar o ano passado “bonito na foto”, borrou. O fato é que ao adiar o lançamento destas operações de importação, as autoridades econômicas contavam com exportações precoces em 2013 das safras recordes de soja e milho e ainda de açúcar, compensando estes dados. Mas as exportações dos grãos atrasaram, muito por conta de problemas de logística e as de açúcar por um início retardado da safra de cana por questões climáticas. Lei de Murphy: “Quando algo pode dar errado, dá errado mesmo!”

02-05: Ibovespa não anima

800px-E-tickerAs linhas:  A situação anda mesmo complicada para os investimentos de risco no Brasil. Não é por outra razão que a Bovespa acumulou o quarto mês consecutivo de queda, com perdas no ano de 8,27%. Muitas mudanças na política econômica, sinais transversos na política monetária e cambial, têm deixado os investidores receosos na aplicação de recursos, ao mesmo tempo em que surgem países com maior atratividade para investimentos.(Alvaro Bandeira, Economista-Chefe da Órama, citado no boletim diário da corretora ADVFN)

As entrelinhas: O termômetro mais confiável da temperatura com que se encontra a economia do Brasil é, sem dúvida, o Índice da BMF&BOVESPA. Este primeiro quadrimestre do ano é decepcionante. Estivemos inclusive, uma parte deste mês, operando em níveis bem inferiores aos do fechamento de abril. Grande impacto nas cotações tiveram as ações das empresas do grupo EBX, do empresário Eike Batista, bem como a performance errática de blue chips como Petrobras e Vale, influenciadas por fatores de economia externa. Mas a insegurança do Governo em termos macroeconômicos foi o fator preponderante para este resultado. E o sinal continua amarelo…