04-04: O novo mundo da informação virtual

As linhas: “ Cobrança por conteúdo online avança no mundo – nos Estados Unidos, mais de 300 jornais já passaram a adotar o modelo de pagamento pelo acesso às notícias em seus sites. Os jornais, que antes relutavam em cobrar os leitores pelo acesso aos seus sites, converteram-se ao novo modelo. Em muitas economias desenvolvidas da América, Europa e Ásia, proliferam os chamados “paywalls” (cobrança pelo acesso ao conteúdo dos sites), para tentar compensar a queda da receita dos seus produtos impressos. (Fonte: O Estado de São Paulo)

As entrelinhas: Penso que o grande choque cultural trazido à humanidade pelo advento da internet, mola propulsora das grandes mudanças virtuais, já atingiu seu ápice e entra em um período de consolidação deste novo mundo. A geração (minha!) que ainda “precisa” ter o prazer de folhear jornais e revistas, aprofundar-se com os editoriais e os artigos de fundo, está se conformando com a perspectiva do quase desaparecimento das versões impressas de seus periódicos favoritos. Mesmo os jornais mais tradicionais estão se rendendo a esta dura realidade. Nossa vingança, meus jovens, é que vocês não imaginam como é prazeroso ler jornal velho, aquele de uma semana atrás e recortar o poster do seu time campeão para afixá-lo ao lado de sua mesa de trabalho…

Advertisements

01-04: Primeiro de Abril

As linhas: BMW – A BMW afirmou-se orgulhosa em anunciar o lançamento do carrinho de bebê automóvel P.R.A.M. (Postnatal Royal Auto Mobile). Como o nome dá a entender, a edição limitida foi criada para o grávido casal da realeza britânica William e Kate, e está disponível nas cores azul e rosa. (Fonte: Exame.com, por Mirela Portugal)

As entrelinhas:  A criatividade no marketing não tem limites. A publicidade aproveita cada data, cada evento, para fazer as marcas serem reconhecidas. Ultimamente, contrapondo-se ao stress crescente do mundo, noto aumento de ações divertidas e pitorescas. Quem quiser ver outros exemplos, visite o divertido link http://exame.abril.com.br/marketing/noticias/as-pegadinhas-das-marcas-neste-1o-de-abril .

BMW

22-03: Facebook – na vida tudo passa

As linhas: “1 entre 16 usuários deixou de usar o Facebook nos Estados Unidos desde dezembro de 2012. No total, 10,6 milhões de americanos pararam de acessar o site no período. Essa foi a maior queda em números absolutos registrada no mundo e a maior no país desde 2011. 1 entre 4 usuários abandonou o site no Japão, o que representa a queda mais acentuada já registrada lá. Proporcionalmente, esse foi o maior declínio entre os países com mais de 1 milhão de contas. 31 países têm pelo menos metade de sua população cadastrada no Facebook. Apenas em oito deles houve aumento de audiência nos últimos três meses.” (Fonte: Veja, Números, 20 de março de 2013)

As entrelinhas: É o efêmero dos dias de hoje. Coincidentemente eu estava em NY, em meados de maio passado, quando as ações da empresa foram ofertadas ao público (IPO), em meio a grande pompa. Wall Street engalanada, Zuckerberg direto da Califórnia em telões espalhados por Manhattan. Três dias depois do lançamento as ações caíram 18,5%, de US$ 38.00 para US$ 31.00 (ontem estavam cotadas a US$ 25.75/ação). Já era sinal do grau de risco que existe nestas chamadas redes sociais (veja-se Orkut, MySpace e outros).  Mesmo “…porque na vida tudo passa, não importa o que tu faça, o que te fazia rir, hoje já não tem mais graça. Tudo muda, tudo troca de lugar… “(NX Zero).