03-07: Franz Kafka é homenageado pelo Doodle

KafkaAs linhas: ” Franz Kafka, famoso escritor de ficção do século XX, é o homenageado do Doodle* de quarta-feira (03-07-2013) em comemoração ao seu 130º aniversário. O personagem Gregor Samsa, protagonista da obra ‘A Metamorfose’, marcou a cultura literária ocidental. Kafka, que fez outros clássicos de sucesso, como ‘O Processo’ e ‘Carta ao Pai’, se destaca por ter escrito dramas que envolvem conflitos existenciais. As figuras que ilustram as letras do Google são inspiradas no livro ” Metamorfose”, novela escrita em 1912. A narrativa é sobre Gregor Samsa, um homem que se vê em um pesadelo após acordar: seu corpo transforma-se em um inseto asqueroso, algo parecido com uma barata. A metáfora usada por Kafka  aborda a sensação de inferioridade do filho na relação com a figura paterna. (Fonte: www.techtudo.com.br, por Milena Pereira)

As entrelinhas: Franz Kafka, nascido em Praga em 3 de julho de 1883, formado em direito, teve uma educação marcada por reflexões acerca da opressão burocrática das instituições, da justiça e de seus reflexos na fragilidade do homem comum diante de problemas cotidianos. Chamou-me a atenção o Doodle de hoje pois remeteu-me ao primeiro livro profundo que li em minha juventude, em uma “só tacada”, tirou-me muitas noites de sono e até hoje, tantos anos passados, ainda volta a meu pensamento. Foi para minha maneira de enxergar a vida, uma verdadeira metamorfose, literalmente. Quem ainda não teve a oportunidade de ler Kafka, fica aqui o convite. Mas prepare sua alma pois ele vai mudar muitos de seus conceitos! Incrível como, mais de um século passado desde seu lançamento, este livro mantém-se tão atual.

* Google Doodles são as interessantes, muitas vezes divertidas, versões modificadas do logotipo do Google, usadas especialmente para feriados, aniversários de pessoas famosas e eventos importantes. The Burning Man Festival de 1998 (um festival de contracultura realizado anualmente no norte do estado de Nevada, nos EUA) testemunhou o nascimento da primeira Google Doodle

Advertisements

15-05: Educação – a que ponto chegamos!

professoresAs linhas:  A Polícia Militar vai analisar imagens do confronto entre professores e PMs  na avenida Paulista, que aconteceu no fim da tarde de sexta-feira (10). Dois manifestantes foram detidos após a assembleia que deu fim à greve dos professores da rede pública estadual. De acordo com a polícia, um grupo de servidores, descontentes com a decisão de fim de paralisação, começou a jogar pedras e outros objetos em membros da liderança sindical, que estavam sobre um caminhão, próximo ao MASP. Segundo o major Ben-Hur Araújo Junqueira Neto, a PM foi chamada pelos líderes do sindicato dos professores para ajudar na retirada do caminhão. Alguns manifestantes tentaram subir no veículo. Ele explicou que os PMs também começaram a ser agredidos. ‘No momento em que formamos um cordão de isolamento para o caminhão recuar alguns metros e descer, sentido 9 de Julho, esse mesmo grupo começou a agredir os policiais.’ (Fonte: Portal R7, com Fala  Brasil)

As entrelinhas: As imagens são deprimentes. Professores agredindo colegas professores da mesma rede pública de ensino, no meio da tarde em plena Avenida Paulista, centro financeiro da capital de São Paulo, paralisando o trânsito. A chegada da Polícia agravou o estado das coisas passando de deprimente para degradante. Professor esmurra policial covardemente e a repressão corre solta. Onde vamos parar? Temos problemas sérios no país: saúde, desmatamento, corrupção, saneamento básico e por aí vamos. Mas a base de tudo, a mola propulsora de mudança de tudo é a educação. Sem ela não se conserta coisa alguma. Hoje somos um povo extremamente mal educado em todos os sentidos, esta é a triste verdade. Quem quer ser professor hoje em dia, particularmente no ensino fundamental e médio? Quem quer ganhar salário de fome e correr risco de ser agredido em sala de aula? Este conflito no coração do estado mais rico do país mostra a que ponto chegamos. Quando isto muda?

20-03: As pérolas do Enem: “trousse”, “enchergar” e “rasoavel”

As linhas: “‘Rasoavel’, ‘enchergar’, ‘trousse’. Esses são alguns dos erros de grafia  encontrados em redações que receberam nota 1.000 no Exame Nacional de Ensino  Médio 2012 (Enem). Durante um mês, O Globo recebeu mais de 30 textos enviados  por candidatos que atingiram a pontuação máxima, com a comprovação das notas  pelo Ministério da Educação (MEC) e a confirmação pelas universidades federais  em que os estudantes foram aprovados. Além desses absurdos na língua portuguesa,  várias redações continham graves problemas de concordância verbal, acentuação e  pontuação.” (Fonte: globo.com, texto que foi reproduzido extensivamente nos últimos dias).

As entrelinhas: A língua pátria tem sido ultrajada, não é de hoje. Inicialmente o problema crônico da falha na educação de base. Em segundo lugar a falta de leitura, que aliás nunca foi hábito muito cultivado por nós brasileiros. Depois criam um Acôrdo Ortográfico da Língua Portuguesa (que acabo de descobrir, só entra em vigor no Brasil em 2016!). Mais ainda, outro grande problema: a difusão dos meios de comunicação escrita via smartphones, twitters, MSNs e outros gadgets (que se traduz por geringonças), que induzem as pessoas, em particular os jovens (muitos já não são tão jovens assim) a abreviar as palavras de uma forma incompreensível para um ser humano normal, criando um novo dicionário. Em outras palavras, a situação só tende a piorar…