25-05: Resultado do GP São Paulo de Turfe

Gober IIAs linhas: Principal páreo do Turfe paulista e um dos maiores do esporte na América do Sul, o Grande Prêmio São Paulo 2013 (Grupo I – R$ 120.000,00 + valor “added”, de R$ 100.000,00, ao proprietário do animal vencedor) – para animais de 3 anos e mais idade –, aconteceu domingo, dia 19, no percurso de 2.400 metros, em pista de grama leve, do Hipódromo de Cidade Jardim. A vitória ficou com o excelente potro Gober (Macho, Castanho, 3 anos, de São Paulo – Yagli e Visa Max por Kenético), de criação e propriedade do Stud Red Rafa. Contando com direção exemplar de N.A.Santos, o neto de Kenético ocupou a terceira posição desde a largada, aguardando a reta de chegada para evoluir. Quando os competidores atingiram a seta dos 300 metros finais, Gober ganhou terreno pelo centro da pista para dominar a competição, superando seus qualificados oponentes por pouco mais de 1 corpo de vantagem. Poker Face (4.Wild Event) cruzou o disco na segunda posição, mas acabou desclassificado para o terceiro lugar por ter causado prejuízos ao não menos talentoso Energia Eros (3.Point Given), que, com isso, garantiu o vice-campeonato. Responsável por pontear boa parte da carreira, Ibrahimovic (4.Sulamani) chegou em quarto, com Mojito (3.Dubai Dust) na quinta colocação. (Fonte: Portal Turfeonline)

As entrelinhas: Em nosso artigo de 27 de abril, aqui no Linhas & Entrelinhas, ao anunciar o GP São Paulo e dar o resultado da prova preparatória G.P. Oswaldo Aranha, vencido pelo potro Gober, dissemos que o turfe, além de propiciar agradáveis momentos de lazer, era um jogo onde vários fatores dão indicações de resultados possíveis. Pois bem, Gober não foi eleito favorito do público (era a sexta força do páreo) mas venceu com um rateio de R$ 8,20, ou seja, para cada Real jogado o apostador teve um lucro líquido de R$ 7,20. Nada mal, não é mesmo? Embora este páreo tenha sido corrido com 18 animais, todos de muita categoria, nós estamos provando aqui que há parâmetros importantes para se fazer um jogo com muito mais possibilidades de ganho do que qualquer loteria. O segundo colocado, Energia Eros, vindo do Rio de Janeiro, era um bom azar e a dupla exata rendeu o montante de R$ 138,90 para cada Real apostado!!! Vocês vão perguntar se joguei e ganhei. Não, nem um tostão! Sou um caso clássico de amante dos cavalos de corrida mas que não tem o prazer ou o hábito de jogar. Durante muitos anos frequentei semanalmente Cidade Jardim (e também o Hipódromo da Gávea, do Tarumã em Curitiba e o Cristal em Porto Alegre) mas poucas vezes fui ao guichê de apostas. Assim é o turfe, com lugar para todos os gostos.

Foto: Luiz Melão

Advertisements