09-04: Coreia do Norte, o fracasso da diplomacia

As linhas: O ditador Kim Jong-un, da Coreia do Norte, é um louco disposto a matar milhões de pessoas em uma guerra suicida ou está apenas blefando? Essa é a questão central  a respeito das diatribes do tirano, que nas últimas semanas declarou seu direito de ter armas nucleares, ameaçou destruir a Casa Branca, posicionou mísseis na direção da Coreia do Sul e do Japão e fechou o complexo industrial que o país compartilha com o vizinho do sul. Há décadas o regime comunista da Coreia do Norte usa estas bravatas para chantagear os vizinhos e o Ocidente. (Fonte: revista Veja, ed. Abril)

As entrelinhas: Ora é o Irã, agora – outra vez – a Coreia do Norte. Não faz muito, Iraque e Afeganistão. Eu não entendo (aliás, eu não compreendo muita coisa que se passa no mundo), como não se consegue estabelecer uma situação diplomática global que elimine estes sustos estarrecedores. Segundo alguns (nesta hora surgem especialistas de todo tipo com toda forma de conjecturas) uma guerra destas mataria uma milhão de pessoas e duraria dois dias!!! Para que serve a ONU, seu Conselho de Segurança (com a China agora tirando a proteção que dava à Coreia do Norte) e outras dezenas de organismos internacionais, além de tratados de toda ordem assinados pelos principais países do globo? Uma hora destas, por acidente ou loucura, tudo explode!

Advertisements

26-03: Lollapalloza no Jockey – imperdível

As linhas: “ Quando o Foo Fighters soltou os acordes de All My Life para encerrar a primeira noite do festival Lollapalloza, no Jockey Club, no ano passado, o Presidente da Geo Eventos suspirou aliviado…Com novas atrações de apelo, o evento está de volta ao mesmo cenário, entre a Sexta-Feira Santa (29) e o Domingo de Páscoa (31) – ou seja, com três, e não mais dois, dias de duração…Foram escalados roqueiros consagrados, como a banda Pearl Jam, grupos badalados, entre eles o The Black Keys e o Alabama Shakes, e nomes nacionais, como o cantor Criolo . (Veja São Paulo, 27mar2013 – data de capa).

As entrelinhas:  O Jockey Club de São Paulo adaptou a parte central de suas pistas de corrida para se tornar o mais belo cenário para shows a céu aberto da Capital. A sensação de amplitude que o espaço proporciona, aliado à incomparável vista do skyline de São Paulo são imbatíveis. Este ano os presentes devem ter ainda mais conforto com a diminuição de 20% da capacidade de público em cada noite. Ainda há ingressos disponíveis. Só um lembrete – vá de transporte público; a estação Butantã do Metrô está a 600 metros da entrada 6 e haverá 1500 táxis credenciados para atender aos presentes. Bom show!

25-03: Collor, hoje, seria pizza…

As linhas: ” Pão e Circo – Em Brasília, as suspeitas de superfaturamento de preços atingem da suntuosa obra do Estádio Nacional à compra de alimentos básicos que compõem a merenda escolar (Veja, 20mar2013). No CNJ, Joaquim Barbosa ataca conluio de juízes e advogados – Em julgamento no CNJ, o presidente do Supremo diz que existem ‘decisões graciosas, condescendentes e fora das regras’ por causa da relação entre magistrados e defensores (Correio Brasiliense, 20mar2013). ” Lula levou diretor da Odebrecht em viagem oficial à África – Na única viagem internacional em que o ex-presidente Lula foi designado representante oficial do governo Dilma Rousseff, o petista pôs entre os membros da delegação um diretor da Odebrecht (Folha, 24mar2013, confirmando que a relação de Lula com empreiteiras é próxima: elas pagaram quase a metade de suas viagens internacionais como ex-presidente).

As entrelinhas: A velocidade e a profundidade com que se renovam os “malfeitos” (palavra celebrizada pela Presidenta Dilma) faz com que não haja tempo da população pensante do Brasil assimilar tanta informação. Fica a sensação de impunidade permanente e “não há o que se fazer”. Por isso entendemos, tivesse sido hoje a entrevista do falecido Pedro Collor à revista Veja publicada em 27/5/1992, seu irmão Fernando Collor de Mello continuaria Presidente até o final de seu mandato. Pois se até o líder dos “caras pintadas” de então, hoje Senador Lindbergh Farias, tornou-se o ex-Prefeito mais processado da cidade de Nova Iguaçu/RJ e é candidato potencial à Prefeitura do Rio de Janeiro… Novos tempos!

22-03: Facebook – na vida tudo passa

As linhas: “1 entre 16 usuários deixou de usar o Facebook nos Estados Unidos desde dezembro de 2012. No total, 10,6 milhões de americanos pararam de acessar o site no período. Essa foi a maior queda em números absolutos registrada no mundo e a maior no país desde 2011. 1 entre 4 usuários abandonou o site no Japão, o que representa a queda mais acentuada já registrada lá. Proporcionalmente, esse foi o maior declínio entre os países com mais de 1 milhão de contas. 31 países têm pelo menos metade de sua população cadastrada no Facebook. Apenas em oito deles houve aumento de audiência nos últimos três meses.” (Fonte: Veja, Números, 20 de março de 2013)

As entrelinhas: É o efêmero dos dias de hoje. Coincidentemente eu estava em NY, em meados de maio passado, quando as ações da empresa foram ofertadas ao público (IPO), em meio a grande pompa. Wall Street engalanada, Zuckerberg direto da Califórnia em telões espalhados por Manhattan. Três dias depois do lançamento as ações caíram 18,5%, de US$ 38.00 para US$ 31.00 (ontem estavam cotadas a US$ 25.75/ação). Já era sinal do grau de risco que existe nestas chamadas redes sociais (veja-se Orkut, MySpace e outros).  Mesmo “…porque na vida tudo passa, não importa o que tu faça, o que te fazia rir, hoje já não tem mais graça. Tudo muda, tudo troca de lugar… “(NX Zero).